13, 21, 27 de novembro




19h às 22h





04 e 11 de dezembro

Jornalismo vivo

organizado por Bia Bittencourt

com Patrícia Campos Mello, José Orenstein, Silvia Rodrigues, Carolina Daffara, Lalo de Almeida e Paulo Werneck

Investimento: R$ 580,00

Aulas livres

Redação e especiais: 190,00

Uso da internet: 190,00

Arte periódica: 190,00

Fotografia em campo: 190,00

Jornalismo especializado: 190,00

Com redações e processos em fase de grandes mudanças, uso massivo de mídia online, cada vez mais discussões em cima de opiniões que pautam os movimentos da sociedade, o fim do periódico impresso iminente, revistas encerrando atividades e as tentativas de compreender o remodelamento do ofício, o jornalismo tem sido uma profissão em ebulição.

Este curso é formado por seis oficinas e debates que transitam entre o cerne e as bordas do jornalismo atual, as polêmicas e formas de discurso, o jornalismo especializado e o uso da internet. Todos os professores são profissionais atuantes que vão decupar projetos especiais e casos de suas carreiras, trazendo experiências reais para o plano da pesquisa.



13/11 – terça-feira – 19h às 22h
Redação e especiais
Patrícia Campos Mello

21/11 – quarta-feira – 19h às 22h
Uso da internet
José Orenstein


27/11 – terça-feira – 19h às 22h
Arte periódica
Silvia Rodrigues e Carolina Daffara


04/12 – terça-feira – 19h às 22h
Fotografia em campo
Lalo de Almeida


11/12 – terça-feira – 19h às 22h
Jornalismo especializado
Paulo Werneck


Patrícia Campos Mello é repórter especial e colunista da Folha de S.Paulo e comentarista das TVs Band e BandNews. Já esteve em quase 50 países fazendo reportagens.  É autora do livro Lua de Mel em Kobane, da Companhia das Letras, sobre um casal de sírios que sobreviveu ao cerco do estado Islâmico. Idealizou o premiado projeto Mundo de Muros, especial multimídia sobre a crise das migrações feito em quatro continentes. Esteve diversas vezes na Síria, Iraque, Turquia, Líbia, Líbano e Quênia fazendo reportagens sobre os refugiados e a guerra. Foi correspondente em Washington do jornal Estado de S. Paulo de 2006 a 2010. Fez coberturas sobre a crise econômica nos EUA e cobriu as eleições americanas de 2008, 2012 e 2016. Cobriu a guerra do Afeganistão em 2009, “embedded” com as tropas americanas. Cobriu também os atentados de 11 de Setembro em Nova York, em 2001.

Sobre José Orenstein

José Orenstein é jornalista, atualmente atuando como editor-executivo do Nexo Jornal. Antes trabalhou no Estadão e na Folha, como redator, repórter e editor-assistente. É formado em história pela USP e relações internacionais pela PUC/SP e foi pesquisador visitante por um semestre na Universidade Columbia, em Nova York.

Sobre Silvia Rodrigues

Silvia Rodrigues é baiana de Salvador, designer e ilustradora há 18 anos. Há 10 anos atua como designer em redações de jornais. Começou no jornal A Tarde, em Salvador, e em 2011 mudou-se para São Paulo para trabalhar no Estadão, onde trabalhou por 5 anos. Desde 2016 integra o núcleo de imagem da Folha de São Paulo. Desde sempre ama ilustrar e fazer cartazes para bandas e shows.

Sobre Lalo de Almeida

Lalo de Almeida estudou fotografia no Instituto Europeo di Design em Milão na Itália. Ingressou no fotojornalismo trabalhando em pequenas agências de Milão cobrindo a crônica policial da cidade. De volta para o Brasil  trabalhou no jornal Estado de S. Paulo, revista Veja e durante 23 anos trabalhou no jornal Folha de S. Paulo. Em 2012, ganhou o XII Prêmio Marc Ferrez da Fundação Nacional das Artes para realizar um projeto sobre os impactos sociais causados pela construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte no rio Xingu. Em 2017, seu ensaio sobre as vítimas do virus Zika foi premiado no World Press Photo. Atualmente, além de colaborar regularmente nas áreas de fotografia, vídeo e multimídia com o jornal Folha de S. Paulo, fotografa para o The New York Times, desenvolvendo trabalhos para o jornal norte-americano no Brasil.

Sobre Carolina Daffara

Artista visual paulistana, Carolina Daffara trabalha com infografia e ilustração na Folha de S. Paulo desde 2012. Em 2015, fez parte da equipe que venceu o Prêmio ExxonMobil de Melhor Contribuição ao Telejornalismo pela reportagem "Boyhood Bolsa Família", transmitida pela TV Folha.

Sobre Paulo Werneck

Paulo Werneck é editor de livros, jornalista e tradutor literário. Desde 2017, edita a revista Quatro Cinco Um, especializada na cobertura de livros. Traduziu Zazie no Metrô, de Raymond Queneau, A espuma dos dias, de Boris Vian, e Persépolis, de Marjane Satrapi, entre outras obras. Em 1999, publicou ­Cabras - Caderno de viagem, com Antonio Prata, Chico Mattoso e Zé Vicente da Veiga, livro que em 2002 ganhou nova edição, com prefácio de Antonio Candido. Editou, com Chico Mattoso, a revista literária independente Ácaro. Com 11 anos de experiência em editoras, trabalhou na Companhia das Letras e Cosac Naify, tendo participado da elaboração do manual de edição e estilo de ambas. Foi o editor responsável pela criação do caderno Ilustríssima, da Folha de S.Paulo (2010-13). Entre 2014 e 2016, foi o responsável pela curadoria de três edições da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). É membro da Comissão Consultiva da Universidade do Livro.




 ︎ anterior   ︎    próximo ︎   
©2018. Casa Plana All rights reserved.